sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Fim do mês no escritório...



Apesar se ser quase fim do mês, e 90% dos trabalhadores em Portugal já ter recebido, o chefe só costuma pagar por volta do dia 8 de cada mês... A justificação do crido é que os senhorios também só nos pedem a massa a partir desse dia, mas apesar disso tudo, pedi um adiantamento  do meu ordenado para pagar a primeira parte da minha carta de condução, que comecei ontem. Como a minha avó conhecia o dono da escola, comecei ontem sem ter dado dinheiro nenhum, com as aulas de código e condução... mas o crido não vai em cantigas e avisou-me logo que hoje queria o dinheiro.
Cheguei ao escritório e fui falar com o chefe para ele me dar o dinheiro hoje e o chefe, que vinha bem disposto, disse que ia aproveitar e pagar a toda a gente... 
O crido passou a manhã toda a fazer contas, suava por todos os lados... e finalmente sai triunfante e todo partido do escritório.




Chamou-nos um a um para nos entregar o dinheiro, pouco mas com esta crise ninguém reclama... ninguém, menos o crido que anda cá á pouco tempo e nunca tinha recebido, passou de bestial a besta para o chefe e despediu-se... disse que preferia varrer ruas... menos um crido para  ajudar.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A cliente insuportável


A manhã no escritório até tava a correr bem, mas tivemos a visita de uma cliente, que é simplesmente insuportável e isso mudou logo tudo.

Eu e o crido que anda cá á pouco tempo, fomos avisar o chefe, porque avisá-lo já é uma das nossas tarefas, e o chefe ficou logo nervoso e pediu que lhe trouxessem  um café, engoliu o café e lá foi enfrentar a fera...


Ela parecia descontente, como sempre, e teve prái 10 minutos a dar-lhe na cabeça.
O meu colega não conhecia ainda aquela cliente, e quando ela lhe pediu um café, não tive tempo de lhe avisar que a crida só toma café quase frio por causa de um problema na garganta, acho que o crido com os nervos até aqueceu mais do que o costume...



Foi o caos, e ver a crida a cuspir o café pró chão na nossa frente, foi ainda pior.
Bem, mais um dia que sobrevivi.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

O meu crido Carlos



Isto de se namorar á meia dúzia de dias tem o seu lado cansativo, temos que tar sempre bem, sair todos ou quase todos os dias pa namorar, não nos pudemos zangar nesta primeira fase do namoro... quer dizer... é chato.
O bom disto são estes momentos únicos, como os de hoje em que o crido mandou-me um presente pelo correio... Não sei se foi por ontem ter usado pela primeira vez uns saltos altos quando saímos, isso tudo com a roupa nova deve ter causado uma sensação e tanto.


Eu já tava contente com tudo isso mas vir aqui á hora do jantar com flores... uíi, tive que mandar dizer que tava no banho. A minha avó já queria que ele entrasse, fiquei em pânico, mas ele disse que voltava á hora do costume. Bem, quero ver se daqui a uns tempos isto vai ser assim tão bom( ou mau), mas agora vou aproveitar namorar um pouco( ou muito).

Depois de uma manhã atribulada... chegou a bonança


Apesar de ter acordado 5 minutos mais tarde que o costume, ainda consegui chegar mais cedo do que é habitual ao trabalho, o motorista ou tava drogado ou tinha acabado de beber um café duplo. O autocarro até parecia que voava...



Cheguei um pouco enjoada e mal disposta mas a pensar que ia tar quietinha no meu canto quando vejo que o chefe já tinha chegado e inda por cima cheio de pica. E eu a pensar que o crido me ia infernizar o dia de hoje... pas. A pica só durou até ao almoço, assim que chegou ao escritório, depois de encher o bandulho,  já tava a pedir licença a uma perna prá andar a outra.
Agora tá ali... a fazer a habitual sesta no gabinete, que ele julga que só lá entra ele, a inundar a mesa com a águinha a sair pela boca. Uma tarde de sossego... assim espero

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Nova imagem... por pouco tempo.


E foi assim que me apresentei hoje ao serviço, depois de renovar algumas peças de roupa, cheguei cheia de auto-estima... Pena é que seja só por pouco tempo, porque não comprei assim tanta roupa que dê para me pavonear todos os dias...


Agora é pensar o que vou levar pa sair com o meu crido daqui a pouco, é que o austin metro do Carlos chega e apita logo, tenho que me apressar para não correr da vizinhança vir toda á porta.

domingo, 25 de outubro de 2009

Compras... finalmente



E sim, esta semana espero que me corra bem melhor... até já começou, se contarmos com o dia de ontem que andei ás compras e até já me sentia a Júlia Roberts na "Prety woman" a sério... A avó mesmo ainda um pouco doente foi uma crida e quis acompanhar-me para ter a certeza que eu não gastava mais do que 75€, mas já estava a ficar um bicho com o passar das horas.
Deixamos em casa o tio Zé e o avô que tinham prometido portar-se bem mas.... promessas , promessas.

O tio Zé quis fazer uma surpresa e preparar-nos o almoço, para isso chamou lá a casa a namorada, que pelos vistos sabia tanto quanto ele de cozinha... mas valeu a intenção. Comemos umas iscas que pareciam borracha com um arroz que dava pa tapar os buracos do galinheiro, mas ninguém passou fome e como tavamos tão cansadas a avó nem reclamou.

O pior foi quando a avó descobriu que o tio Zé para arrumar a casa atirou tudo pá dispensa... Não consegui parar de rir...



E hoje lá passei o dia a admirar as minhas novas aquisições( roupas) e cá estou com aquele ar de palerma que viu o pai natal.

E porque amanhã é dia de trabalho vou descansar. Antes um chásito vem mesmo a calhar.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Um dia de folga...


Eu hoje não fui trabalhar, como a avó tava adoentada quis ficar em casa, caso ela precisasse de mim. Da parte da manhã tive que lavar algumas peças á mão e preparar o almoço.

Como ainda não sei cozinhar muito bem, resolvi fazer melhor a sobremesa. Pensei que a avó até ia gostar mas inda se sentiu pior com tanto doce. Disse-me para eu aproveitar a tarde e passear para ela puder descansar.
Fui ao cinema da tarde com o Carlos porque a minha avó disse para eu não sair á noite para fazer o jantar (ou mandar vir frangos da churrasqueira), e eu lá fui mas quando o Carlos ia comprar as pipocas eu ainda tava enjoada da minha sobremesa.



Agora tou aqui á espera que o tio Zé escolha um dvd para vermos os dois uma vez que ele também não saiu hoje... mas acho que vou adormecer antes dele escolher.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Sem computador no trabalho... Mais uma vez


O meu cabelo hoje parece o de um ouriço-caxeiro , tou com os nervos quase a sair pela boca. No escritório a Xana achou que os cridos depois da formação de ontem tavam preparados e mandou-os instalar um programa no meu computador que coitadinho nunca mais foi o mesmo... Conseguiram estragar uma semana de ardo trabalhinho... enfim , vou ter um sress daqueles por algum tempo.


Agora o pior foi chegar a casa e ver que por a máquina de lavar roupa ter avariado, a chuva não ter secado os poucos farrapos que tenho, ainda pensar no que hei-de vestir para logo á noite... Se ao menos eu tivesse algo para escolher... Vou ter mesmo que comprar roupa antes dos saldos, se até lá não ficar sem namorado por andar mal vestida.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Chefe fora...


Hoje foi um dia santo no trabalho, para além de não ter que aturar o chefe porque hoje chegou ao escritório como um pinto, a Xana (que ficou a substituir o crido) andou a dar formação. Tva toda contente a crida, nunca tinha visto tantos lambe-botas juntos.


Bem, aproveitei  pa combinar almoçar com o Carlos, tava a pensar num almoço romântico, e disse ao crido que me espera-se no jardim de frente. Ele lá apareceu e deu-me um toque a dizer que já tinha chegado, o que eu não esperava era que num dia como hoje, que fez mais chuva do que sol, o Carlos apanhasse com a cáca dos passarinhos. Tudo estragado, ele foi trocar a roupa a casa e entretanto passou as horas e eu tive que me desenrascar a comer no mac sozinha. Daqui a pouco já vou sair com ele outra vez e espero que nada atrapalhe a minha noite...

terça-feira, 20 de outubro de 2009

A vacina extra do avô e o rato no escritório


A avó costuma dizer que todos os anos " o verão morre afogado", pois eu hoje quando saí de casa pensei logo nisso, tava cá um temporal... E eu vestidinha á primavera a levar com os bicos dos guarda-chuvas de toda a gente no autocarro, cheguei ao escritório parecia que tinha sido assaltada... Como se não bastasse e não sei como, havia um rato no escritório, mesmo um rato, e apesar de eu ser cem vezes maior do que ele passei quase a manhã toda em cima da secretária...

Cheguei a casa e mal entrei vi o avô e a avó, que tinham ido tomar uma vacina, não sei qual mas tiveram que ir á caixa, sei é que tavam outra vez de trombas. A avó reclamava: "Este aqui passa-me o dia mudo e calado mas mal chegamos á caixa foi logo dar letra aos "petiscos " que lá tavam." O avô sabe bem quem é a avó por isso o jantar voltou ao seu estado normal... calado. Bem, enfim mais um dia que passou e eu sobrevivi.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O jantar animado de sábado e a minha saída tão esperada

Enfim em casa... depois de mais um fim-de-semana inesquecível  com direito a "farrapo-velho" como almoço de domingo, só me resta descansar um pouco antes de sair outra vez. O jantar de sábado até correu bem, a avó fez bacalhau com todos pa todos, houve salada de fruta, torta de nóz, coca-cola( daquela freeway), cerveja ,vinho... aquilo até parecia o casório do tio Zé....  Claro que os restos tiveram que ser comidos no dia a seguir, sem esquecer as sobras da salada de fruta, porque a torta de nós o tio Zé ainda a andava a comer quando eu cheguei no sábado á noite... enfim. O jantar foi quase todo a falar bem do tio Zé, nem eu sabia que ele tinha tantas qualidades, a avó parecia que tava a vender um escravo de tão bem que dizia dele... Deve tar mortinha que ele "desampare a loja", só faltava mostrar os dentes dele á namorada.


Eu como saí logo a seguir, nem vi a farra toda, fui sair com o crido do Carlos e nem pensei em mais nada. A noite foi tão boa que ainda tou abananada... Foi um soft-kiss para lá de bom, bom com um senão... a cara do Carlos ficou cheia da minha base, é que não estou nada habituada a estas coisa de maquilhagem e não devo ter espalhado bem , sei lá... Isso não foi impedimento para começarmos o nosso namoro, acho eu...

sábado, 17 de outubro de 2009

As aventuras de quem nunca recebe visitas (ou quase nunca) e o stress da avó

Como praticamente nunca temos visitas sem ser da família e a namorada do tio Zé vem cá jantar, a avó resolveu estragar-nos a vida e pôr-nos todos (eu e o avô) a arrumar a casa. Eu fiquei em casa de tarde para tratar  da sala e das casa de banho, o avô tratava do pátio e a avó do resto. Ora depois da minha tarefa estar comprida a avó ainda me pediu para ir á mercearia buscar algumas frutas para a salada que se tinha esquecido: "não gastes mais do que conto e meio" disse ela, ainda tive que andar a converter os euros pa escudos porque já nem lembrava quanto era conto e meio, agora o avô... esse sim queria se esquivar, meteu-se dentro do anexo a arrumar não sei o quê para não ter que lavar o pátio. A avó foi lá e tava a ver que ia haver bronca.

O tio Zé vem de boleia com a namorada que sai á mesma hora e por causa disso a avó tá em pânico, com medo que a casa e o jantar não estejam prontos. Já lhe disse que ia tudo correr bem mas ela não me dá ouvidos... nem viu que nem sequer são 6horas... Estou estafada...

A galinha dos ovos de ouro e o meu fiasco de ontem( mais um)

Hoje de manhã acordei com a minha a avó toda contente aos gritos , porque uma das galinhas pôs ovos que nunca mais acabavam, isto agora vai ser a semana toda omoletes... tou mesmo a ver. O avô é hoje o herói da casa uma vez que é o crido que cuida do galinheiro... vá lá que vai ter uns tempos a avó a sorrir pa ele.

Alegria pa uns e tristezas pa outros, o meu encontro com o meu crido até correu bem mas nada do que eu estava á espera. Saí de casa toda confiante mas mal cheguei ao austin metro as bolas do meu joelho tremiam como varas verdes, não compreendo... Claro que olhá-lo nos olhos mais do que 3 segundos nem pensar. Mas ele falou de mim para mim, sim tanta conversa e beijo que era bom nem vê-lo. Isto agora é por tentativas, hoje á noite a namorada do tio Zé vem cá jantar e depois vou sair com o Carlos outra vez.... Mas agora vou chorar...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

O fórróbódó dos vizinhos e mais uma saída com o crido mais crido do mundo

Os vizinhos hoje devem tar a comemorar qualquer coisa, o tempo quente fez estes cridos pensar que ainda tamos no verão... A noite já caiu e eles ali no quintal na maior farra a fazer um churrasco. É assim mesmo, daqui a uns dias chega o frio a sério e isto de comer no quintal só daqui a uns bons meses.

Pois já chega de olhar pós vizinhos porque vou ao cinema com o Carlos daqui a pouco e espero mesmo que desta vez consiga um beijito... Não , não é um beijito , o que eu quero mesmo é assim um beijo ... Muáá´, e que dure um pouco mais.... Eu acho que mereço este crido...

Azar com o primeiro encontro


Quer dizer, já sai de casa tarde como o raio para tomar um café com o homem dos meus sonhos, não sabiamos onde ir mas isso  também não importava ( já para não falar no chaveco que nos levava), agora ficar num engarrafamento das 10 da noite até quase ás 11 e meia , só por causa de uma crida que estava a trocar o pneu no meu da ponte da arrábida... isso custa. O zé povinho andava devagar mas era só para olhar e dizer: tchhhhhh, olha pá quela.... coitada. Eu vi-a a desenrascar-se muito bem. O meu encontro foi um fiasco, e eu a pensar que quando chegasse a casa ia despedir-me do Carlos com um beijo ainda dentro do carro... pas, népia. Foi um beijo de cada lado e tá andar.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Uma ida ao cabeleireiro stressante e a volta a casa ainda pior


Daqui a pouco vou sair com o Carlos, ele acabou com o namoro porque (entre outras coisas) a namorada deu-lhe um estalo( vai-se lá saber porque) e ele disse-me que isso nunca ia admitir de uma mulher porque também nunca bateu em nenhuma... É um crido e convidou-me para sair hoje com ele e como pensei que não ia ter tempo de me preparar,sim este encontro é muito importante, fui na minha hora de almoço ao cabeleireiro, mas  a fila das cridas era enorme... Só porque me atrasei uns 10minutos já tinha o meu chefe á porta do cabeleireiro a dizer que tinha telefonemas para atender, ora por acaso alguém precisava de saber o que é que eu fazia? Palavra que fiquei pra lá de pocessa.

Claro que o meu azar não acaba aqui, a viagem pa casa naquele veículo magnifico chamado autocarro demorou uns 50 anos, ás vezes apanho aqueles motoristas que andam a uma velocidade louca como se não houvesse amanha e este parou porque viu um conhecido... Era aquela conversa de chacha... Bom vou ao meu encontro, o Carlos já deve tar a chegar no seu Austin metro.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

A avó viciou-se na net e logo no meu computador


A avó ligou-me para o escritório de manhã a pedir se podia ver umas coisa na net, acho que a crida ficou viciada porque teve lá até fazer o jantar e depois do jantar também, só á pouco é que pude vir postar. Hoje nem me importei , tive até agora no café com o Carlos, falamos de tudo, quase tudo.

A casa tava com um silêncio... O tio Zé saiu com a namorada a avó na net e o avô a ver pela milésima vez o filme "Psico"... Já não me assusta.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

E mais uma aventura no escritório...


Cheguei ao escritório de manhã e o meu rabo começou logo a suar, o chefe tinha mandado lá um técnico para arranjar a minha impressora e se ligasse o computador descobria logo o meu blog. Tava metida numa ganda enrascada, era logo despedida. Mas afinal ninguém mexeu em nada e cá estou eu a postar novamente. A impressora( que já tem uns anitos) é que não ficou lá grande coisa...

domingo, 11 de outubro de 2009

O catrapum da tia Ana e a primeira saída com aparente sucesso do tio Zé

O tio Zé hoje vai sair com uma miúda que conheceu lá no supermercado. Ela trabalha no talho do continente e conheceram-se lá, hoje andava todo contente a arranjar-se, pediu o old spice ao avô e quis ele próprio tratar da roupa. Confessou-me que foi a primeira vez que convidou alguém que não lhe deu nega, por isso não queria ficar mal. quando saíu da casa de banho o nevoeiro era tanto que parecia uma sauna, bem lavado ficou de certeza.

A tia Ana, coitada começou mal o seu dia lá em casa,  insistiu para nos ir buscar a regueifa para o pequeno almoço e foi-se vestir para ir á padaria, mas parecia que ia a um casamento, ora o avô deixou cair uma caneta ao chão, que ainda agora procura por ela, a tia não viu e com aqueles sapatos que em vez de saltos pareciam pregos ... catrapum! Foi uma queda e tanto, sobrou para mim que tive que ir á padaria, até aproveitei e tomei um pingo... tava lá o crido do Carlos(moreno de olhos verdes) não resisto.